quinta-feira, 30 de abril de 2009

Tempo pra mim!


É fato: minha auto-estima está lá em baixo! Ou melhor, não há auto-estima. Na verdade, a guerra está com o espelho, pois a imagem que ele reflete nada me agrada. Engordei um montão de quilos quando engravidei da Giovanna. A culpa é só minha, claro. Quem mandou comer tanto, né! Foram somados cerca de 17 quilos para o meu desespero!


Depois que ela nasceu perdi 11 e restou esses quilos a mais. Desde então, não vivo em paz com o espelho. Tenho constantes crises de mim mesma: choro, grito, me deprimo... E isso já vem acontecendo há algum tempo. Ontem acordei com fome de mudança. Resolvi que preciso mudar, sacodir geral, levantar poeira... E fiz isso. Desmarquei uma reunião, deixei o Gui na escola e a Giovanna com minha mãe e fui ao salão de beleza. Sai de lá mais animadinha, com o cabelo lindo e as unhas bem feitas. Agora me sinto feliz! :)
Hoje, buscando um artigo para publicar em uma revista que faço, li um texto do médico Rolando Zani que diz sobre exatamente isso. Já tive a experiência de entrevistá-lo para uma revista (não lembro agora), mas sei que aquele bate-papo foi um verdadeiro ensinamento.

O caminho é acreditar em você
A maioria das mulheres precisa aprender a assumir a sua beleza. Mas, se você acha que a sua aparência não tem mesmo jeito, acalme-se. Para tudo há uma solução. Mesmo quando você se sente em desvantagem frente às outras mulheres.

Por que aquela mulher faz tanto sucesso e eu não? Não é justo! O que ela tem que eu não tenho? Muito provavelmente, ela tem apenas mais disposição para cuidar da própria beleza do que você. E não importa muito aqui se a outra tem melhores atributos naturais do que os seus.

A grande verdade é que, quando a mulher não sabe como realçar seus dons de beleza, nem como torná-los vistosos − ou simplesmente não quer fazê-lo −, não é páreo para uma pessoa mais bem cuidada e produzida.

Comparar-se negativamente com outras mulheres é um passaporte para o inferno mental. Na realidade, na maioria das vezes, as mulheres não se arrumam para encantar os homens, mas sim para competir com outras mulheres. E quando você entra em competição, ou você é muito mais você, ou fatalmente vai sair dela sentindo-se muito mal.

Então, vamos começar trabalhar a seu favor. De início, quero lhe dar algumas dicas bem básicas, mas que lhe darão algum fôlego durante a sua caminhada para realizar a sua beleza. A primeira imagem é a que fica – isso vale também, e principalmente, para quando você se olha no espelho pela manhã.
A primeira imagem sua que você vê tende a ser a que irá carregar pelo resto do dia. Se você gosta dessa imagem, ótimo. Porém, se você não gosta do que vê nesse momento, faça algo para mudar o seu visual. Mude o penteado, passe um batom diferente, dê um retoque novo na maquiagem. Depois, respire fundo, feche os olhos e só então volte a olhar-se no espelho, procurando gravar em sua mente essa nova imagem, mais bonita e agradável. Tenha a certeza de gostar de você ao sair de casa. Afinal, se você não gostou da sua imagem, o que pode esperar dos outros?
A melhor roupa para usar no trabalho – caso você se sinta deslocada em seu trabalho com relação ao modo que se veste, mude-o. Converse com uma amiga que você admira por saber se vestir bem e aprenda a cuidar melhor de você. Adapte o seu vestuário de acordo com as dicas que receber e passe a cuidar com mais atenção dos detalhes que a fazem sentir-se mais atraente. Você se sentirá mais aceita e, portanto, sua auto-estima vai melhorar. Isso é parte fundamental quando você quer tornar-se mais atraente e mais bonita.

Sua pele reflete a sua saúde – e, é claro, dá mais beleza ao seu corpo. Por isso, se você tem a pele ressecada e sem vida, significa que você não tem regado devidamente a flor. Procure usar diariamente um creme hidratante e tome muito líquido, como água, chás descafeinados e refrescos naturais. Seu organismo vai funcionar melhor e sua pele irá refletir isso imediatamente. Use também filtros solares diariamente, caso se exponha ao sol com freqüência.

Sentindo-se pesada e indisposta – procure adotar uma alimentação mais saudável e coloque um pouco mais de movimento em sua vida. Coma melhor e se mexa mais. Além de sua disposição e sua agilidade melhorarem, com certeza você ficará mais esbelta e sensual.

Olhe para o lado alegre da vida – quando você está de bem com a vida, seu corpo todo reflete isso. Em qualquer situação, sempre existe a possibilidade de encontrar algo positivo. Tudo tem uma razão de ser e tudo passa no seu devido tempo. Por isso, não leve a vida tão a sério. Relaxe, divirta-se, ria mais. Seja mais feliz. A beleza é muito mais evidente em quem é alegre e demonstra felicidade. Quando você cuida carinhosamente dos quatro aspectos da sua beleza – o físico, o emocional, o intelectual e o espiritual –, torna-se uma mulher inteiramente bela, como sempre quis ser.

Você já sabe que usar o seu potencial maravilhoso de beleza para tornar-se mais bonita significa, antes de tudo, reconhecer a mulher bela que o seu espelho reflete. Depois, com base da declaração de beleza que o espelho dá a seu respeito, acreditar mais em você mesma e continuar investindo em aprimorar a sua aparência.

Quando você gosta do modo como se vê, ganha forças para melhorar ainda mais. O espelho mostra como você está naquele momento, mas ainda é você quem determina o que pode e quer ser.
Rolando Zani é cirurgião plástico, professor e autor do livro Não tenha vergonha de ser bonita, pela Editora Gente.

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Resistência

Há muito tempo sinto vontade de ter (novamente) um blog. Antes do Gui nascer, em 2002, eu tinha um e adorava fazer isso. Naquela época, meu endereço era até estrelado e vivia em destaque da home do site. Mas, depois de muitas coisas, fiquei desmotivada e exclui o blog. Até hoje guardo alguns posts daquele blog: o mundo da Chul.

Bem, o tempo passou e eu, como uma jornalista, sabia: era mais do que na hora de tê-lo novamente. A Giovanna chegou (minha bebê de 6 meses) e agora mal tenho tempo para pentear o cabelo. Resisti novamente. Mas lendo os ótimos posts das minhas amigas Andréa (http://andreamdiniz.blogspot.com/) e Ju Fioroto (http://www.millcoisas.blogspot.com/) me animei.

Então, juntei tudo ao mesmo tempo. Ou melhor: a falta dele (o tempo). E nasceu o Quase sem Tempo, meu novo blog. Isso pq não é fácil: sou mãe duas vezes (Gui de 5 anos e Giovanna de 6 meses), quase dona de casa (em breve, muito breve, vou casar e comandar minha casinha), jornalista de moda e de outras coisinhas mais. Quer mais?
Aguarde por aí!